quinta-feira, 26 de setembro de 2013

A Síria ainda não está livre de uma guerra.


26/09/2013
- Assad vê chance de ação dos EUA na Síria mesmo com fim das armas

Americanos vão buscar 'pretextos' para atacar o país, disse à Telesur.
Potências tentam costurar acordo para desmantelar arsenal químico sírio.

O presidente da Síria, Bashar al-Assad, não descartou nesta quarta-feira (26) uma intervenção dos Estados Unidos contra seu país, apesar das negociações para que Damasco destrua seu arsenal de armas químicas.
"A possibilidade de um ataque dos Estados Unidos à Síria sempre estará presente. Em um momento sob o pretexto de armas químicas, em outros momentos por pretextos diferentes", disse Assad em entrevista ao canal Telesur.
"O importante é que há décadas os Estados Unidos estão transgredindo o Conselho de Segurança, violando a carta da ONU, a soberania das Nações, todos os valores humanos e morais."
"Se olharmos as guerras anteriores, as políticas dos Estados Unidos, ao menos a partir da primeira metade dos anos cinquenta, veremos que é uma política que vai de uma agressão a outra. Esta política não mudou e não vejo agora razão para que mude", disse Assad.
EUA e Rússia chegaram a um acordo, em 14 de setembro passado, para evitar uma ação militar americana na Síria em troca do desmantelamento total do arsenal químico do regime de Assad até meados de 2014.
fonte: G1

Postar um comentário