segunda-feira, 12 de novembro de 2018

Professor Felipe Nery no Congresso de Famílias e Educação dos filhos

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo! Para sempre seja louvado!


Nos dias 10 e 11 de novembro de 2018, meu esposo Fábio e eu participamos do Congresso de Famílias e Educação dos filhos, que aconteceu na cidade de Itajaí-SC.  
Fábio Moura, Prof. Felipe Nery e Janete Moura


Na foto, estamos com o Professor Felipe Nery, que junto à um lindo time de profissionais, vem desenvolvendo um belíssimo trabalho de resgate na educação das nossas crianças pelo país.



A missão é grande, o trabalho é árduo. Mas a partir do momento em que entendemos que nossos filhos são o nosso maior tesouro e cuidar de suas almas está em primeiro lugar e como diz São Paulo a 1Timóteo (2,15):  "Salvarse-á pela educação dos filhos, se permanecem na fé, na caridade e na santidade com castidade", tomaremos ações concretas. Mudaremos a rotina, dedicaremos mais tempo à leitura e à oração.

Quantas almas temos em casa para devolvermos à Deus? 



"Não cesso de vos exortar, rogando- vos e suplicando-vos que, antes de qualquer coisa, eduqueis bem vossos filhos. Se tens consideração por vossos filhos, aqui haveis de mostrar". (São João Crisóstomo).
                                                                                Por Janete Moura


Deputada Ana Caroline Campagnolo recebe livro D'A Palavra Viva de Deus

Fábio Moura, Deputada Ana Caroline Campgnolo
e Janete Moura
Salve Maria e Salve São José!
Primeira promessa cumprida! Livro D'A Palavra Viva de Deus entregue em mãos à nossa querida deputada estadual eleita em Santa Catarina, (na qual fizemos campanha) Ana Caroline Campagnolo, por ocasião do Congresso de Educação para Famílias Católicas, em Itajaí-SC. Ela será nossa ponte, para entregarmos o grande livro D'A Palavra Viva de Deus, ao nosso capitão e presidente eleito, Jair Messias Bolsonaro.

Veja o vídeo:



sexta-feira, 5 de outubro de 2018

Convite para a live de hoje 05/10/2018 às 20h00

Convidamos você para mais uma live, hoje às 20h00 em nosso perfil no facebook, sobre as novidades que surgiram de ontem pra hoje sobre as eleições de  2018.

Nosso perfil é Janete Moura Fabio Moura

Live Eleições 2018: Como cristãos e católicos, qual candidato escolher?

No dia 04/10/2018, eu, Janete Moura e meu esposo Fábio Moura, fizemos uma live em nosso perfil no facebook, para meditarmos sobre a seguinte pergunta: Como cristãos e católicos, qual candidato escolher?
Reflexão impostantíssima sobre o momento que estamos vivendo no Brasil.
Para assistir, acesse LIVE

quinta-feira, 4 de outubro de 2018

ELEIÇÕES 2018: COMUNICADO DO CHEFE DA CASA IMPERIAL DO BRASIL

O Brasil atravessa uma dramática situação político-social e ideológica, que pode acarretar graves consequências para seu futuro. Vivemos mais um desses sobressaltos históricos, a que a instabilidade do regime republicano já nos habituou.

Durante a vigência do regime monárquico, como durante o regime republicano, a Família Imperial soube, com devotamento, aproveitar todas as ocasiões que se apresentaram para bem servir o Brasil. É notório, que pela própria natureza da instituição monárquica, se eximiu ela de imiscuir-se nas disputas partidárias, habitualmente marcadas, no nosso País, pelas desavenças personalistas ou de clãs políticos.

Assumindo desde sempre uma postura apartidária, a Família Imperial sempre se destacou por seu espírito de conciliação, manifestando grande capacidade de dialogar com os brasileiros das mais diversas correntes. Contudo, tal postura apartidária nunca impediu que os membros da Família Imperial avaliassem os problemas de Estado e as circunstâncias concretas do País, à luz de idéias, princípios e doutrinas. Basta-me recordar aqui o empenho contínuo para a abolição da escravidão.

É por estas razões que, como Chefe da Casa Imperial, me sinto impelido, atendendo ao apelo daqueles que constituem hoje uma forte corrente monárquica, a proferir uma palavra de orientação na atual encruzilhada histórica.

O presente embate eleitoral – máxime, pela Presidência da República – já de há muito ultrapassou os domínios de um mero confronto político-partidário para se tornar uma decisão de rumos ideológicos para nosso País. Passa pelo exercício do voto a possibilidade de se definirem tais rumos.

Um perigo imediato ronda esta Terra de Santa Cruz: a retomada do poder pelas correntes de esquerda que tudo fizeram e fazem – dentro e fora da legalidade – para subjugar nossa sociedade e amordaçar nossa Nação. Divorciadas de nosso passado histórico, sempre afins a semear a discórdia e o ódio de classes, alimentam elas divisões sem fim entre brasileiros, divisões tão avessas a nossas tradições, a nosso sentir cristão, de concórdia e de afeto.

Correntes de esquerda que trabalham com igual afinco para destruir a instituição familiar, seja na sua organização decorrente da ordem natural, seja pela generalizada dissolução dos costumes, seja na educação estatal a ser dada a nossas indefesas crianças.

Correntes de esquerda que investem, por princípio, contra a propriedade privada e a livre iniciativa, e procuram estancar na sua fonte um dos fundamentos mais preciosos de nosso legítimo progresso e de nosso crescimento material.

Correntes de esquerda que procuram subjugar nossa soberania a interesses ideológicos espúrios e que ameaçam dilacerar nossa unidade nacional.

Triste é para mim ter que constatá-lo, mas tais correntes de esquerda contaram e continuam a contar, com o apoio de inúmeros eclesiásticos que abraçaram os erros da Teologia da Libertação e que, valendo-se do espírito de fé reinante em boa parte dos brasileiros, promovem entre a grei católica a confusão, preconizando uma radical transformação sócio-econômica, de índole socialo-comunista.

Na inércia da vítima está a força do agressor. Assim, pois, como Chefe da Casa Imperial do Brasil, exorto a todos os monarquistas e a todos os brasileiros a que tudo façam, dentro da lei e da ordem, para rechaçar eleitoralmente as correntes de esquerda – verdadeira seita vermelha – que não hesitam em ameaçar “tomar o poder” e amordaçar as instituições, bem como cercear as legítimas liberdades de nossas gentes. Correntes que, sem pudor, continuam a apontar como modelo a nefasta ditadura venezuelana – que mata seus cidadãos e reduz à total miséria uma nação riquíssima, em aras ao socialismo do século XXI.

É com a prece dos Salmos “Ad te levavi oculos meos, qui habitas in caelis...”, dirigida a Nossa Senhora Aparecida, Rainha e Padroeira do Brasil, que encerro minhas palavras, na certeza de que, uma vez mais, a Terra de Santa Cruz será poupada das agruras e das misérias com que o socialismo e o comunismo subjugaram e subjugam tantas nações.

São Paulo, 4 de outubro de 2018

Dom Luiz de Orleans e Bragança
Chefe da Casa Imperial do Brasil