sexta-feira, 20 de maio de 2016

Muito prazer em te conhecer Mamãe


Uma menina, tão pequenina, vivia em um lugar que não era seu lar. 
Enquanto seus irmãos brincavam com outras crianças, ela preferiu ficar sozinha, num cantinho, com tristeza no olhar.
Resolvi me aproximar e ela me surpreendeu dizendo:
_ Tia, acho que minha mãe não gosta de mim.
Não demonstrando o quanto meu coração ficou apertado com suas
palavras, exclamei:
_ Não é possível! E continuei: _ Como a mamãe não vai gostar de uma menina tão linda como você?
A menina perguntou com firmeza na voz:
_ Por que ela não vem me ver? E em seguida, falou um pouco mais baixo: _ Não entendo.
Confesso que fiquei sem palavras. Para a minha surpresa, a menina observou algo muito especial que eu usava no pescoço e com aquela mão pequenina, ela agarrou com força e puxou . Precisei me ajoelhar no chão para que a menina pudesse ver bem de perto.
Muito curiosa, ela me perguntou:
_ Tia, o que é isso?
Respondi com voz suave:
_ Uma Medalha.
A menina observou a Medalha, e a cada detalhe que viu fez uma pergunta. Era uma pergunta após outra:
_ Tia, aqui tem uma mulher?
Eu respondi que sim.
Ela continuou a perguntar com mais entusiasmo:
_ Ela é uma princesa?
Eu respondi com muito amor:
_ Não. Ela é uma Rainha e usa uma linda coroa!
Com empolgação, a menina exclamou:
_ Ela é linda!
E continuou com as perguntas:
_ Porque Ela usa um vestido tão lindo?
Com os olhos começando a derramar as primeiras lágrimas, expliquei:
_ Com esse vestido lindo e bem comprido, Ela abre os braços e te abraça, assim como estou fazendo agora.


Nesse momento abri meus braços e envolvi aquela menina num abraço bem apertado e continuei a falar suavemente:
_ Ela não abraça somente você e eu, mas o mundo inteiro.
A menina sorriu, demonstrando o quanto gostou do meu abraço e disse-me:
_ Eu não a conhecia. Gostaria de saber qual o Seu nome.
Eu expliquei com muita paciência:
_ Maria. Ela é minha Mãe. Ela é sua Mãe e Mãe da humanidade.
Achei que as perguntas haviam se esgotado, mas a menina continuou:
_ Ela é minha Mãe? Sua Mãe? Mãe do meu irmãozinho e da minha
irmã?
Olhando para aqueles olhinhos, eu respondi, com muita alegria:
_ Sim.
A menina me surpreendeu e deixou-me sem resposta quando perguntou:
_ Tia, essa Mamãe me quer?


Mas essa história não acaba assim. Essa história é aquela história que tem um final muito feliz.
Antes do final muito feliz, quero contar que me lembro o quanto me impressionava a cada pergunta daquela menina tão pequenina e antes de cada resposta que eu dava, meu coração acelerava de alegria.

Percebi que naquele momento, eu apresentava à uma garotinha de apenas 4 anos de idade, a Mamãe que ela não conhecia. A Mamãe do céu.

Eu contei àquela menina, tão linda, que Maria é a Mamãe do céu, Mãe de Jesus, Mãe de todos nós. Eu contei também que a Medalha que eu usava, era beijada por mim todos os dias, pois a Mamãe do céu é minha protetora e intercessora. É quem leva todos os nossos pedidos ao Papai do céu. 
Pude ver um lindo sorriso se abrir naquele rosto pequenino.

A partir daquele dia, a menina pedia para beijar a Medalha Milagrosa sempre que se encontrava comigo naquele mesmo lugar.
Passou-se um tempo e eu não pude mais me encontrar com aquela linda menina, naquele lugar, pois aquela menina, tão pequenina recebeu a graça de voltar para o seu verdadeiro lar.

Nossa Senhora das Graças, rogai por nós!
Baseado em uma história real.
Autora: Janete Moura

Veja também:
Lindíssima "História da Medalha Milagrosa"
Postar um comentário